quarta-feira, novembro 28, 2007

O Stress na vida de todos os dias



Sendo responsáveis pela sua distribuição,
as Edições MinervaCoimbra têm já disponível
a 3.ª edição revista e aumentada da obra
"O Stress na vida de todos os dias",
da autoria de Adriano Vaz Serra.


No presente livro o autor convida o leitor a percorrer os diversos caminhos do stress. Na parte introdutória refere-se à sua definição, descreve as circunstâncias que o induzem, as características que levam um indivíduo a sentir-se em stress e a importância do apoio social como factor atenuante. De seguida salienta as alterações que determina no indivíduo, a nível biológico, do pensamento, das emoções e do comportamento observável. Menciona a associação que se pode estabelecer entre stress, doença física e psíquica. A partir daí relata situações específicas de stress, a que se dá actualmente grande importância, tais como o stress no trabalho, os comportamentos de mobbing no local de trabalho, o stress nos profissionais de saúde e na família. Os últimos capítulos são dedicados ao tratamento do stress.

Se tiver a curiosidade de folhear as diversas páginas do livro pode verificar que nele são citados inúmeros exemplos que facilitam a clarificação do texto. São igualmente apresentados quadros e figuras que ajudam a sintetisar a exposição.

Em suma: é um livro abrangente, que aborda o stress nas suas numerosas facetas e que procura responder às dúvidas específicas que qualquer pessoa possa ter. Atendendo a estas características cremos que é, verdadeiramente, um livro para si!



O autor é Professor Catedrático de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e Director da Clínica Psiquiátrica dos Hospitais da Universidade de Co
imbra.
Tem 195 trabalhos científicos e capítulos publicados em livros, alguns deles em revistas internacionais. As suas áreas preferenciais de investigação são o stress, depressões, transtornos mediados pela ansiedade e construção de escalas de avaliação clínica. Em Junho de 1992 foi convidado pela Organização Mundial de Saúde, como “Consultor Temporário”, para participar numa reunião internacional sobre “Approaches to stress management in the community setting”, realizada na cidade de Praga.
Tem produzido trabalhos inovadores na construção de instrumentos de avaliação psicológica e psicopatológica. Em Abril de 1995 foi distinguido pela Associação dos Psicólogos Portugueses com o “Prémio APPORT de Reconhecimento” pelo trabalho desenvolvido na construção de escalas de avaliação. As escalas originais que criou denominam-se: “Inventário Clínico de Auto-Conceito” (1985), “Inventário de Resolução de Problemas” (1987), Inventário de Avaliação Clínica da Depressão (IACLIDE, 1994), Escala de Avaliação de uma Personalidade Dependente (INDEP, 1996) e 23 QVS (2000). Esta última é uma escala que se destina a avaliar a vulnerabilidade ao stress e que se tem revelado muito eficaz na discriminação de determinadas situações psicopatológicas.

O autor foi o primeiro Presidente da Direcção do Colégio de Psiquiatria da Ordem dos Médicos quando esta instituição organizou os Colégios das Especialidades, tendo o seu mandato decorrido por 3 anos, a partir de 1978. Em 1994 foi o primeiro Presidente eleito da Direcção do Colégio de Psiquiatria da Ordem dos Médicos. Exerceu, durante três mandatos, o cargo de Presidente da Assembleia-geral da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

Pertence a diversas sociedades científicas. Foi membro fundador da “Associação Portuguesa de Terapia do Comportamento”, tendo sido seu Presidente de 1989 a 1992. Entre Setembro de 1991 e Setembro de 1992 foi Presidente da “Associação Europeia de Terapia do Comportamento”. É membro fundador da Associação de Língua Portuguesa para o Estudo do Stress Traumático. É membro fundador da Associação de Saúde Mental de Língua Portuguesa. É membro honorário da “Associação de Psiquiatria Biológica” tendo sido Presidente desta associação entre 1997/99. Actualmente é Presidente da Sociedade de Psiquiatria e Saúde Mental.

Em 2003 publicou um livro sobre “O Distúrbio de Stress Pós-Traumático”.


Sem comentários: