quarta-feira, março 08, 2017

«FUGA MARROQUINA» DE CRISTINA ROBALO CORDEIRO. ENCONTRO LITERÁRIO NA ALLIANCE FRANÇAISE DE COIMBRA [8 DE MARÇO, PELAS 18H00]







Festa da Francofonia promove, na próxima quarta-feira, um encontro literário com Cristina Robalo Cordeiro, a propósito da sua obra FUGA MARROQUINA. O encontro terá lugar às 18h, na a Alliance Française de Coimbra.

segunda-feira, fevereiro 27, 2017

SUGESTÃO DE LEITURA «COMUNICAR E JULGAR» DE CUNHA RODRIGUES





Sugestão de leitura: «COMUNICAR E JULGAR» de Cunha Rodrigues



ISBN: 972-8318-62-6 . 1999 .  182pp

CUNHA RODRIGUES
Conselheiro português e antigo Procurador-geral da República natural de Penafiel, José Narciso da Cunha Rodrigues licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Logo no ano seguinte, ingressou na Magistratura, tendo a partir daí exercido, sucessivamente, os cargos de delegado do Procurador da República, juiz de Direito, adjunto do Procurador da República e procurador-geral-adjunto.
Em 1977, 1978 e 1982, foi encarregue, pelos respectivos governos portugueses, de realizar e coordenar estudos no âmbito de reformas do sistema judiciário.
Entretanto, a partir de 1980, exerceu as funções de Agente do Governo junto da Comissão Europeia dos Direitos do Homem e do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. 
Cunha Rodrigues desempenhou estas funções até 1984. Paralelamente foi, entre os anos de 1980 e 1985, perito no Comité Director para os Direitos do Homem do Conselho da Europa.
Em Setembro de 1984, Cunha Rodrigues assumiu o cargo pelo qual viria a ser conhecido, o de Procurador-Geral da República. Esteve em funções ao longo de cerca de dezasseis anos, tendo resistido a diversas mudanças de governo graças à sua quase unanimemente reconhecida isenção e capacidade de trabalho. A 6 de Outubro de 2000, cedeu o lugar a Souto Moura, passando logo nessa data a exercer o cargo de juiz do Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias.

Enquanto Procurador-Geral da República, Cunha Rodrigues foi também membro da Comissão Revisora do Código de Processo Penal, da Comissão Revisora do Código Penal, da Fundação Internacional Penal e Penitenciária e do Comité de Fiscalização da OLAF da União Europeia.
Participou assiduamente em conferências, elaborou estudos e artigos e publicou obras como A Constituição e os TribunaisRepresentações da Justiça em Miguel Torga (1977)Comunicar e Julgar (1999)Em Nome do Povo (1999) e Lugares do Direito (1999)

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

SUGESTÃO DE LEITURA «ÉTICA DAS RELAÇÕES PÚBLICAS» DE GISELA GONÇALVES




Sugestão De leitura: «Ética das Relações Públicas» de Gisela Gonçalves

Para Tito Cardoso e Cunha este livro veio preencher uma lacuna existente sobre o papel que as relações empresariais desempenham na construção da opinião pública. Segundo Gisela Gonçalves este livro permite-nos reflectir sobre o lugar que as relações públicas ocupam na sociedade contemporânea pode ser explicado pela necessidade de as empresas legitimarem as suas acções na esfera pública através de processos comunicacionais. No entanto, na gestão da tensão entre os interesses privados e públicos, as relações públicas confrontam-se com questões de natureza ética. O papel que as relações públicas empresariais desempenham na construção da opinião pública é uma das questões abordadas neste trabalho. Este livro constitui o nr. 60 da Colecção Comunicação dirigida por Mário Mesquita. 

O livro está organizado em três partes, através das quais a autora percorre “caminhos teóricos centrados numa leitura habermasiana do paradigma das relações públicas simétricas/excelentes, mas também empíricos, através do confronto dos ideais normativos das relações públicas com o posicionamento profissional de directores e consultores de comunicação”.


Gisela Gonçalves é doutora e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. É professora desde 2003 no Departamento de Comunicação e Artes da UBI. Desenvolve a sua investigação no Laboratório de Comunicação On-line (LabCom) centrando a sua pesquisa e publicação no campo das teorias das relações públicas, comunicação política e ética da comunicação.

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

HOJE NA RTP "SOCIEDADE CIVIL" ANA CRISTINA PESSOA TAVARES DOS SANTOS, AUTORA DO LIVRO «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!»


HOJE NA RTP, Ana Cristina Pessoa Tavares, no programa "Sociedade Civil", autora de vários livros, entre eles «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!», que saiu em Dezembro e já esgotou a 1ª edição. A 2ª edição sairá em breve. 
Muitos parabéns Ana Cristina.
Maria José Pessoa para Ana Cristina Pessoa Tavares
4 h
Em direto na RTP2

Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos, bióloga, é doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), é membro do Centro de Investigação de Estudos Farmacêuticos (CEF-UC) e do Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano (CEDH-UCP).
Na UC é Conservadora das coleções de História Natural no Museu da Ciência, foi docente no Departamento de Botânica (1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia (2002/2003); trabalhou no Jardim Botânico de Coimbra, FCTUC (1997-2014), onde foi responsável pelo Serviço Educativo (1997-2012), e enquanto membro do INQUIRE, pertenceu ao Grupo Consultor nacional e foi investigadora responsável pela coordenação deste Projeto educativo (2011-2013), integrado no “Programa Ciência em Sociedade” do 7º Programa Quadro da União Europeia.
Possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” (Kew Botanic Gardens, Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas” (Faculdade de Farmácia da UC, 2007).
Tem cooperado em Projetos de Investigação sobre educação, conservação e biotecnologia, sendo tema do seu doutoramento a Conservação in vitro e ex situ e valorização de endemismos ibéricos das Apiaceae portuguesas.
Tem trabalhos publicados em revistas de especialidade, com referees, nacionais e estrangeiras, sobre Educação em Ciência e em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas.
A par com a pesquisa científica, a paixão pela natureza tem inspirado a publicação de livros, de âmbito interdisciplinar e dirigidos a todos os públicos, nomeadamente: À descoberta do mundo das plantas (2011), na Editora Fonte da Palavra, Lisboa; na Imprensa da Universidade de Coimbra é autora dos seguintes livros: Plantas aromáticas e medicinais do Jardim Botânico de Coimbra (2008; 2010), Ritmos do Jardim Botânico de Coimbra (2011; 2012) e A alga que queria ser flor/The alga who wanted to be a flower (2013), publicação em cinco versões bilingue; em 2015 publicou dois livros na biblioteca virtual Eumed - Universidade de Málaga: Tributo ao Jardim Botânico de Coimbra, Património Mundial da Humanidade, 2013 (bilingue) e Educação em Jardins Botânicos – 16 anos de experiência, ambos com edição de autor, em papel, em 2015 e 2016, respetivamente.

terça-feira, janeiro 31, 2017

«SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!» DE ANA CRISTINA PESSOA TAVARES DOS SANTOS [1ª EDIÇÃO ESGOTADA EM APENAS MÊS E MEIO]]



Esgotou em apenas mês e meio a 1ª edição do novo livro de 

Ana Cristina Pessoa Tavares do Santos «SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!». 

A 2ª edição surgirá em breve.

o livro
Numa aventura ao vivo e a cores, este livro retrata a emoção de uma viagem por paisagens deslumbrantes de Angola até ao deserto e o encontro com um ser milenar, único no mundo.
Dirigida a todos os públicos e abordando muitas matérias, o título desta obra poderia igualmente ser “Do Lubango ao Namibe” ou “Do Jurássico à atualidade”, “Um caso de resiliência”, “Exemplos de Conservação in vivo, in vitro e ex situ”, “Sobreviveu aos
dinossauros”, “Uma proeza fantástica e enriquecedora pelo Namibe” ou “História da Vida na Terra contada por um endemismo”. Desde a Biologia, Geologia, Antropologia à História da Ciência, a compilação de documentos e conhecimentos multidisciplinares que o livro apresenta, conduz o leitor pela realidade angolana de hoje e pelo seu belíssimo património natural, científico, cultural e turístico, que fascina e se pretende contagiar a conhecer ou relembrar.


Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos, bióloga, é doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), é membro do Centro de Investigação de Estudos Farmacêuticos (CEF-UC) e do Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano (CEDH-UCP).
Na UC é Conservadora das coleções de História Natural no Museu da Ciência, foi docente no Departamento de Botânica (1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia (2002/2003); trabalhou no Jardim Botânico de Coimbra, FCTUC (1997-2014), onde foi responsável pelo Serviço Educativo (1997-2012), e enquanto membro do INQUIRE, pertenceu ao Grupo Consultor nacional e foi investigadora responsável pela coordenação deste Projeto educativo (2011-2013), integrado no “Programa Ciência em Sociedade” do 7º Programa Quadro da União Europeia.
Possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” (Kew Botanic Gardens, Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas” (Faculdade de Farmácia da UC, 2007).
Tem cooperado em Projetos de Investigação sobre educação, conservação e biotecnologia, sendo tema do seu doutoramento a Conservação in vitro e ex situ e valorização de endemismos ibéricos das Apiaceae portuguesas.
Tem trabalhos publicados em revistas de especialidade, com referees, nacionais e estrangeiras, sobre Educação em Ciência e em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas.
A par com a pesquisa científica, a paixão pela natureza tem inspirado a publicação de livros, de âmbito interdisciplinar e dirigidos a todos os públicos, nomeadamente: À descoberta do mundo das plantas (2011), na Editora Fonte da Palavra, Lisboa; na Imprensa da Universidade de Coimbra é autora dos seguintes livros: Plantas aromáticas e medicinais do Jardim Botânico de Coimbra (2008; 2010), Ritmos do Jardim Botânico de Coimbra (2011; 2012) e A alga que queria ser flor/The alga who wanted to be a flower (2013), publicação em cinco versões bilingue; em 2015 publicou dois livros na biblioteca virtual Eumed - Universidade de Málaga: Tributo ao Jardim Botânico de Coimbra, Património Mundial da Humanidade, 2013 (bilingue) e Educação em Jardins Botânicos – 16 anos de experiência, ambos com edição de autor, em papel, em 2015 e 2016, respetivamente.


quinta-feira, dezembro 22, 2016

«RETÓRICA, ARGUMENTAÇÃO E FILOSOFIA- ESTUDOS SISTEMÁTICOS E HISTÓRICO-FILOSÓFICOS» DE HENRIQUE JALES RIBEIRO [APRESENTAÇÃO NA FLUC]


Henrique Jales Ribeiro

Decorreu na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, sala Victor de Matos, a apresentação do mais recente livro de
Henrique Jales Ribeiro «RETÓRICA, ARGUMENTAÇÃO E FILOSOFIA- Estudos Sistemáticos e Histórico-Filosóficos». 

A sessão foi presidida pela Directora do Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação, Isabel Nobre Vargues e contou ainda com intervenções da editora, Isabel de Carvalho Garcia e do Autor. Uma sessão partilhada por colegas, alunos e admiradores da obra do autor.

Henrique Jales Ribeiro, Isabel Nobre Vargues e Isabel de Carvalho Garcia

Este livro contém um conjunto de ensaios sistemáticos e histórico-filosóficos sobre o lugar que a filosofia poderá ter, hoje em dia, no âmbito multi- e interdisciplinar da teoria da retórica e da argumentação. A problemática de que se ocupa – não obstante essa teoria seja tão velha, no Ocidente, quanto a própria filosofia – é relativamente recente: as suas fontes remontam aos anos cinquenta do século vinte, com Stephen Toulmin e Chaïm Perelman; e a receção das mesmas pelas diferentes escolas – contemporâneas – dessa teoria tem apenas duas a três décadas de duração. Algumas da matérias estudadas só episódica ou ocasionalmente são abordadas por publicações em português; outras nem sequer são objeto de investigações publicamente conhecidas em qualquer língua. – O livro é destinado principalmente a filósofos ou a amadores da filosofia, mas não só; o seu público, na intenção do autor pelo menos, são todos os estudiosos da referida problemática, provenientes das mais diversas áreas disciplinares: a filosofia, é claro, mas também a linguística, a teoria da literatura, a teoria da comunicação, a sociologia, ou a teoria do direito, por exemplo.


Henrique Jales Ribeiro é doutor em Filosofia (1999) e Professor Associado, com agregação, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde é investigador e rege várias unidades curriculares do 1º e 2º ciclos. Os seus primeiros trabalhos académicos são sobre filosofia em Portugal. Na perspetiva da internacionalização dos estudos sobre essa área, publicou recentemente a obra Estudos sobre a filosofia na Europa e em Portugal (2 vol.s, 2013 e 2015, MinervaCoimbra). Mas a generalidade das suas numerosas publicações, em português e inglês, enquadra-se nas áreas da lógica e da teoria da retórica e da argumentação. Cumpre destacar as edições de Rhetoric and Argumentation in the Beginning of the XXIst Century (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2009); Inside Arguments: Logic and the Study of Argumentation (Cambridge Scholars Publishing, 2012); Aristotle and Argumentation Theory (Argumentation: An International Journal on Reasoning, Springer, 27, 2013); 
e Systematic Approaches to Argument by Analogy (Springer, 2014).



www.minervacoimbra.pt  minervacoimbra@gmail.com
Edições MinervaCoimbra | Facebook


quarta-feira, dezembro 21, 2016

«SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!» DE ANA CRISTINA PESSOAS TAVARES DOS SANTOS [ACABA DE SER PUBLICADO]





«SESSENTA MINUTOS NO DESERTO COM… Welwitschia mirabilis!» de Ana Cristina Pessoa Tavares do Santos.

o livro
Numa aventura ao vivo e a cores, este livro retrata a emoção de uma viagem por paisagens deslumbrantes de Angola até ao deserto e o encontro com um ser milenar, único no mundo.

Dirigida a todos os públicos e abordando muitas matérias, o título desta obra poderia igualmente ser “Do Lubango ao Namibe” ou “Do Jurássico à atualidade”, “Um caso de resiliência”, “Exemplos de Conservação in vivo, in vitro e ex situ”, “Sobreviveu aos
dinossauros”, “Uma proeza fantástica e enriquecedora pelo Namibe” ou “História da Vida na Terra contada por um endemismo”. Desde a Biologia, Geologia, Antropologia à História da Ciência, a compilação de documentos e conhecimentos multidisciplinares que o livro apresenta, conduz o leitor pela realidade angolana de hoje e pelo seu belíssimo património natural, científico, cultural e turístico, que fascina e se pretende contagiar a conhecer ou relembrar.


Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos, bióloga, é doutorada em Fisiologia Vegetal pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), é membro do Centro de Investigação de Estudos Farmacêuticos (CEF-UC) e do Centro de Investigação para o Desenvolvimento Humano (CEDH-UCP).
Na UC é Conservadora das coleções de História Natural no Museu da Ciência, foi docente no Departamento de Botânica (1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia (2002/2003); trabalhou no Jardim Botânico de Coimbra, FCTUC (1997-2014), onde foi responsável pelo Serviço Educativo (1997-2012), e enquanto membro do INQUIRE, pertenceu ao Grupo Consultor nacional e foi investigadora responsável pela coordenação deste Projeto educativo (2011-2013), integrado no “Programa Ciência em Sociedade” do 7º Programa Quadro da União Europeia.
Possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” (Kew Botanic Gardens, Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de Saúde à base de Plantas” (Faculdade de Farmácia da UC, 2007).
Tem cooperado em Projetos de Investigação sobre educação, conservação e biotecnologia, sendo tema do seu doutoramento a Conservação in vitro e ex situ e valorização de endemismos ibéricos das Apiaceae portuguesas.
Tem trabalhos publicados em revistas de especialidade, com referees, nacionais e estrangeiras, sobre Educação em Ciência e em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas.
A par com a pesquisa científica, a paixão pela natureza tem inspirado a publicação de livros, de âmbito interdisciplinar e dirigidos a todos os públicos, nomeadamente: À descoberta do mundo das plantas (2011), na Editora Fonte da Palavra, Lisboa; na Imprensa da Universidade de Coimbra é autora dos seguintes livros: Plantas aromáticas e medicinais do Jardim Botânico de Coimbra (2008; 2010), Ritmos do Jardim Botânico de Coimbra (2011; 2012) e A alga que queria ser flor/The alga who wanted to be a flower (2013), publicação em cinco versões bilingue; em 2015 publicou dois livros na biblioteca virtual Eumed - Universidade de Málaga: Tributo ao Jardim Botânico de Coimbra, Património Mundial da Humanidade, 2013 (bilingue) e Educação em Jardins Botânicos – 16 anos de experiência, ambos com edição de autor, em papel, em 2015 e 2016, respetivamente.

segunda-feira, dezembro 05, 2016

«RETÓRICA, ARGUMENTAÇÃO E FILOSOFIA- ESTUDOS SISTEMÁTICOS E HISTÓRICO-FILOSÓFICOS» DE HENRIQUE JALES RIBEIRO [APRESENTAÇÃO DIA 15 DE DEZEMBRO, 18H00] FLUC


CONVITE

A Diretora do Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação 
da Faculdadede Letras da Universidade de Coimbra, 
o Autor e as Edições MinervaCoimbra
têm o gosto de convidar V. Exc.a para o lançamento do livro

RETÓRICA, ARGUMENTAÇÃO E FILOSOFIA
ESTUDOS SISTEMÁTICOS E HISTÓRICO-FILOSÓFICOS
da autoria de Henrique Jales Ribeiro.

A sessão realiza-se no próximo dia 15 de dezembro, pelas 18 horas,
na sala Victor de Matos - 6º piso da FLUC.

***





 «RETÓRICA, ARGUMENTAÇÃO E FILOSOFIA- Estudos Sistemáticos e Histórico-Filosóficos» de Henrique Jales Ribeiro. 

Este livro contém um conjunto de ensaios sistemáticos e histórico- -filosóficos sobre o lugar que a filosofia poderá ter, hoje em dia, no âmbito multi- e interdisciplinar da teoria da retórica e da argumentação. A problemática de que se ocupa – não obstante essa teoria seja tão velha, no Ocidente, quanto a própria filosofia – é relativamente recente: as suas fontes remontam aos anos cinquenta do século vinte, com Stephen Toulmin e Chaïm Perelman; e a receção das mesmas pelas diferentes escolas – contemporâneas – dessa teoria tem apenas duas a três décadas de duração. Algumas da matérias estudadas só episódica ou ocasionalmente são abordadas por publicações em português; outras nem sequer são objeto de investigações publicamente conhecidas em qualquer língua. – O livro é destinado principalmente a filósofos ou a amadores da filosofia, mas não só; o seu público, na intenção do autor pelo menos, são todos os estudiosos da referida problemática, provenientes das mais diversas áreas disciplinares: a filosofia, é claro, mas também a linguística, a teoria da literatura, a teoria da comunicação, a sociologia, ou a teoria do direito, por exemplo.



Henrique Jales Ribeiro é doutor em Filosofia (1999) e Professor Associado, com agregação, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde é investigador e rege várias unidades curriculares do 1º e 2º ciclos. Os seus primeiros trabalhos académicos são sobre filosofia em Portugal. Na perspetiva da internacionalização dos estudos sobre essa área, publicou recentemente a obra Estudos sobre a filosofia na Europa e em Portugal (2 vol.s, 2013 e 2015, MinervaCoimbra). Mas a generalidade das suas numerosas publicações, em português e inglês, enquadra-se nas áreas da lógica e da teoria da retórica e da argumentação. Cumpre destacar as edições de Rhetoric and Argumentation in the Beginning of the XXIst Century (Imprensa da Universidade de Coimbra, 2009); Inside Arguments: Logic and the Study of Argumentation (Cambridge Scholars Publishing, 2012); Aristotle and Argumentation Theory (Argumentation: An International Journal on Reasoning, Springer, 27, 2013); 
e Systematic Approaches to Argument by Analogy (Springer, 2014).
www.minervacoimbra.pt  minervacoimbra@gmail.com
Edições MinervaCoimbra | Facebook

quarta-feira, novembro 30, 2016

SUGESTÃO DE LEITURA «HISTÓRIA E IDEOLOGIA» DE LUÍS REIS TORGAL





Sugestão de leitura
«História e Ideologia» de Luís Reis Torgal.

A história da história constitui uma das temáticas mais fecundas, sobretudo se não se entender “história” em sentido estrito, mas se se considerar também como ensino da história e da “memória”. 

Luís Reis Torgal dedica-se à História Contemporânea, sobretudo ao Estado Novo de Salazar, sobre o que escreveu o livro "A Universidade e o Estado Novo, Ed. MinervaCoimbra, 1999. É Director da Colecção Minerva História (Ed. MinervaCoimbra). Membro do Senado da Universidade de Coimbra durante mais de 10 anos e candidato a Reitor nas eleições de 1998, tem investigado e feito algumas intervenções sobre a Universidade e o ensino em geral, em conferências, comunicações em colóquios, revistas e jornais. Pertence também ao conselho Científico de várias publicações, entre elas da Revista de Historia de las Universidades, da Universidad Carlos III (Madrid ). Publicou, em Portugal e no estrangeiro, vários textos sobre o ensino, em especial sobre o ensino superior, e a Universidade em particular, sendo, por exemplo, co-autor do livro quadrilingue de divulgação intitulado Universidade de Coimbra, autor do capítulo “Edad Contemporánea: hacia la(s) universidade(s) del siglo XXI”, publicado na Historia de la Universidad de Salamanca (2006), de ensaios para debate como "A Universidade e as «condições» da Imaginação" (Cadernos do CEIS20, 2008), do capítulo “University, Society and Politics”, da obra coordenada por Guy Neave e Alberto Amaral Higher Education in Portugal. 1974-2009.
A nation, a generation, publicada (CIPES, 2009), e com Angelo Brigato Ésther, Que Universidade? (2014). Elaborou 1986, a pedido do reitor Rui Alarcão, um estudo sobre a reorganização da Imprensa da Universidade, que foi recriada em 1998, pelo reitor Fernando Rebelo. Com uma vastíssima produção literária e científica é também director da colecção Minerva História [Edições MinervaCoimbra].
www.minervacoimbra.pt // minervacoimbra@gmail.com
Edições MinervaCoimbra | Facebook
https://pt-pt.facebook.com/minervacoimbraed/

PARCERIA NÚCLEO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS E EDIÇÕES MINERVACOIMBRA



É com grande orgulho que o Núcleo de Relações Internacionais anuncia mais uma parceira do Public Speaking Winter School: as Edições MinervaCoimbra!
Com um rico acervo que vai da filosofia à história, da ficção à poesia, as Edições MinervaCoimbra têm projeção no meio acadêmico nacional e internacional, liderando as publicações na área da comunicação em Portugal. Para mais informações, acesse o site http://www.minervacoimbra.pt/.
Não perca tempo! As inscrições para o curso seguem abertas no link https://goo.gl/forms/MW0Jh4qj5ubj1Utp1.

Public Speaking Winter School - 5 a 7 de Dezembro - FEUC (Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra)
                            FEUC - Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra

sexta-feira, novembro 25, 2016

SUGESTÃO DE LEITURA: «PHARMACOPEA LUSITANA - METHODO PRATICO DE PREPARAR & COMPOR OS MEDICAMENTOS» POR D. CAIETANO DA SANTO ANTÓNIO [EDIÇÃO FAC-SIMILADA DA 1ª ED., 1704] ORGANIZAÇÃO E NOTA INTRODUTÓRIA DE JOÃO RUI PITA




Sugestão de leitura
«Pharmacopea Lusitana - Methodo Pratico de preparar & compor os medicamentos na forma Galenica» edição fac-similada da obra de D. Caetano de Santo António

Organização e nota introdutória de João Rui Pita (Professor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra e Investigador do Grupo de História e Sociologia da Ciência do CEIS20 da mesma Universidade). 

A edição fac-similada da obra de D. Caetano de Santo António, "Pharmacopea Lusitana" (1.ª edição, 1704), é um trabalho do maior interesse para a história da farmácia portuguesa e, em geral, para a história das ciências da saúde em Portugal. Trata-se da primeira farmacopeia escrita em Portugal, por um boticário e na nossa língua. É por isso considerada a primeira farmacopeia portuguesa.

www.minnervacoimbra.pt  // minervacoimbra@gmail.com

sexta-feira, novembro 04, 2016

SUGESTÃO DE LEITURA « HISTÓRIA CRÍTICA DO SÉCULO XX» COM PREFÁCIO DE RENÉ RÉMOND





Sugestão de leitura 
«História Crítica do Século XX» com prefácio de René Rémond

Comissão científica: Sélim Abou, Alexandre Adler, Denise Artaud, Élie Barnavi, Michel Barnier, Emmanuel Chadeau, Pierre Daix, Jean-Luc Domenach, Bernard Gazier, Jérome Hélie, Alain Labrousse, Dominique Lecourt, Pierre Papon, Alain Renaut, Philippe Rochot, Jean-Cristophe Rufin e Charles Zorgbibe.

Tradução de Ana Filomena Amaral; 
Revisão científica de Rui  Cascão.  

Redigido com a colaboração de uma vintena de especialistas, a História Crítica do Século XX, associa aos dados de base, uma cartografia original onde aparecem contradições e continuidade e uma rica e comentada iconografia. Perto do ano 2000, foi possível fazer o balanço de uma centena de anos de história. A queda repentina do comunismo e de construções políticas que faziam parte integrante do mundo, permitiram proceder, sob um outro ângulo, a uma representação geral do século. Até agora os aspectos ideológicos mascararam quase sempre os verdadeiros problemas. Este trabalho teve como ambição esboçar um balanço crítico do século XX.

www.minervacoimbra.pt  minervacoimbra@gmail.com
Edições MinervaCoimbra | Facebook

terça-feira, novembro 01, 2016

«CAMPOS DE MIRANDA» DE EDGARD PANÃO [APRESENTAÇÃO AUDITÓRIO MUNICIPAL DE MIRANDA DO CORVO]




«Campos de Miranda», de autoria de Edgard Panão, com prefácio de João Aurélio Sansão Coelho, e capa de  de Torsten Steinbach, foi apresentado no Auditório da Câmara Municipal de Miranda do Corvo. 



Presidiu à sessão o Presidente da Câmara Doutor Miguel Bapista. Para além do autor, Dr. Edgard Panão, estiveram presentes e usaram da palavra, o Presidente da Assembleia Municipal, Dr. João Mourato, a editora, Dra Isabel Garcia, e o professor do ensino superior e jornalista, Dr. Sansão Coelho que apresentou a obra referindo que:

"Numa sucessão de poemas de diferentes métricas o Dr. Edgard Panão desnuda-se de corpo e alma e justifica atos anteriores (em especial os da Juventude) como um quase legado histórico que muitos leitores em geral, e os mirandenses em especial, vão entender, e ler com afeto, de forma referencial ou nos subentendidos versejados. (...) Nesta sua narrativa poética, quase autobiográfica, memoralista e moralista (pela profusão de formulações éticas e morais) o Dr. Edgard Panão revela, porventura, aspetos de um quotidiano bem vivido e nem sempre bem entendido que só a longevidade autoriza a divulgar nuns casos; noutros há referências explícitas ou municiadas de contextos 
(...)"



Para o autor  "Este livro é dedicado a todos os Mirandenses, sem excepção. Nele se evocam aspectos da vida comunitária local dos anos 1940/1950, como por exemplo: Alcunhas (85) de famílias daquele tempo; Procissão bianual do Senhor dos Passos;
Anjinhos( mortalidade infantil) e a Escola; Lagares de azeite e as velhas almotolias; Trabalhos precários de enxada; Namoros perigosos e frutos escondidos; Batizados, Catequese; Filhos de Miranda e seus trilhos; Pharmácia Cunha; Beber uns copos nas tabernas( Fikaketo, Cordeiro,Caracol, etc..); Café do Caro amigo (mais tarde, Café Marreco); Comboio de Miranda, viagens inesquecíveis; Vacinas na ANT( Assistência Nacional aos Tuberculosos); Quartas-feiras na Praça, na Feira da Sardinha e na Feira dos Bois; Topónimo Buraco, onde nasceu a Vila após a saída do Al Andaluz do qual resta a lenda da Moira encantada,a Princesa castelã, do escudo da vila Caminhito (da Vila até… algures); Engenho do linho do “engº” Armando Cosme: os tormentos do linho. Figueira da Foz, a Praia da Claridade e muitos outros assuntos a lembrar aqueles tempos( bons e menos bons) vividos pelas pessoas 
(...)."



Edgard Panão para além de professor de Filosofia e História em vários liceus do país, foi director e professor da Escola do Magistério Primário de Aveiro, director e professor da Escola do Magistério Primário de Silva Porto (actual Kuito) Angola e ainda responsável pelos Serviços de Educação em Dili. Foi também vereador e presidente da Câmara Municipal de Estarreja. Desde 1993, altura em que se reformou, que se dedica à investigação de índole histórica e a publicar alguns trabalhos, dos quais se destacam:
«O Moleiro Inteligente» (2000), 
«A reconstituição das famílias da freguesia de Salvador da vila de Miranda do Corvo» (2002), 
«Covseiro de Myranda» (2006), 
«Cartas a Ana de Leonardo» (2007),
«Os Trautos de Miranda» (2008), 
«Comentário - O outro lado da coisa» (2009),
«Os convencidos da Vida» (2010), 
«O Tombo da República-Ensaio sobre o período inicial do novo regime político (1910-1926)»(2011),
«Cancioneiro Popular de Miranda do Corvo»de Belisário Pimenta (2012)
« O Bulário da Casa Grande» 2013,
«Campos de Sombra» 2014,
«Campos de Arruda», 2015.
«Campos de Miranda», 2016.
Os onze últimos livros com a chancela das Edições MinervaCoimbra.


 www.minervacoimbra.pt  // minervacoimbra@gmail.com
Edições MinervaCoimbra | Facebook