segunda-feira, janeiro 23, 2012

«SEDUZIR OU INFORMAR?» de CARLA RODRIGUES CARDOSO [LANÇAMENTO EM LISBOA] 1 DE FEVEREIRO,18H30, BULHOSA DE ENTRECAMPOS






CONVITE

As Edições MinervaCoimbra, o Director da Colecção Comunicação,
 Mário Mesquita, a Bulhosa Books & Living e a Autora 
têm o prazer de convidar para o lançamento do livro

SEDUZIR OU INFORMAR?
a capa de newsmagazine como dispositivo de comunicação

de Carla Rodrigues  Cardoso

A apresentação será feita pela Profª.  Doutora Cristina Ponte.

A sessão realiza-se  no  dia 1 de Fevereiro, pelas 18H30, 
na Livraria Bulhosa Entrecampos (Campo Grande, 10B), em Lisboa.

***

o livro




Nas bancas alinham-se centenas de revistas que lutam por atenção. A capa faz a diferença neste jogo de sedução e muitas vezes é o elemento decisivo na escolha entre dois títulos concorrentes.
Seduzir ou Informar desmonta a lógica de criação da capa das newsmagazines, partindo da análise do rosto deste género específico de imprensa. Seleccionou-se um conjunto diversificado de títulos que inclui a newsmagazine portuguesa mais antiga e de maior tiragem – a Visão –, e três das newsmagazines internacionais com tiragens mais elevadas – L’ Express, Newsweek e Veja. Em termos metodológicos, fizeram-se duas apostas: conjugar a análise de conteúdo, que procura eventuais padrões; com a análise semiológica, que olha cada capa como dispositivo imagético e textual, interpretando as narrativas que lhe conferem unidade, coerência e sentido.
O período de análise abordado, no que diz respeito à análise de conteúdo, corresponde aos três primeiros meses de 1999 (Janeiro, Fevereiro e Março), traduzindo-se num corpus com 48 capas, 12 de cada publicação. A análise semiológica, pela sua natureza e profundidade, cinge-se aos primeiros quinze dias de Janeiro, incidindo sobre oito capas, duas de cada newsmagazine, permitindo esclarecer diferenças no que diz respeito às “estórias” que cada título conta na primeira página.
Perto do final do milénio, as revistas internacionais viviam o rescaldo do caso Clinton/Monica Lewinsky e faziam eco da morte do Rei Hussein da Jordânia. Indiferentes ao que se passava além fronteiras, as capas da Visão e da Veja denotam agendas marcadamente nacionais, a primeira com temas mais light, a segunda dominada pelos problemas económicos, encenados de uma forma sui generis.
A questão orientadora, que enforma toda a investigação, é saber de que forma a capa de revista de informação geral funciona como dispositivo de comunicação. O leitor de newsmagazines, inspirado pela herança da pioneira norte-americana Time, espera encontrar informação concisa e diversificada, nacional e internacional, assim como uma abordagem séria e equilibrada das problemáticas. Serão estas também as preocupações subjacentes à montagem do dispositivo capa de newsmagazine?

a autora



Carla Rodrigues Cardoso é licenciada e mestre em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde prepara a dissertação de doutoramento, tendo-se especializado na área de Estudos dos Media e do Jornalismo. Iniciou a sua carreira profissional com um estágio no Diário de Notícias em 1994, tendo integrado as redacções do jornal diário Manhã Popular e da newsmagazine Factos, títulos entretanto extintos. Foi ainda jornalista do Semanário, antes de passar a trabalhar em regime de freelance. É professora da Universidade Lusófona desde 1997, na Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação. Assegura a coordenação pedagógica da Licenciatura em Comunicação e Jornalismo e a coordenação da redacção do portal LOC – Lusófona Online: Conteúdos, onde escreve a crónica quinzenal Perspe(c)tivas.
Tem conduzido investigação sobre newsmagazines desde 2000. Em 2009 publicou os artigos “A Capa de Newsmagazine como Dispositivo de Comunicação” na revista OBS* e "Padrões e Identidades nas Capas de Newsmagazines” nas Actas Digitais do IV Congresso da SOPCOM. Em Setembro de 2009 foi a única portuguesa seleccionada para a conferência “The Future of Journalism”, organizada pela Universidade de Cardiff e a sua comunicação – “The Future of Newsmagazines” – foi seleccionada para publicação na revista Journalism Studies em 2010. Publicou em 2011 “Obama on the Cover” no JRE On-Line Journal, em resultado da sua participação na Conferência IAMCR 2010. É membro da ECREA e da SOPCOM e investigadora do CICANT e do CIMJ, onde é vogal do Conselho Fiscal. 

1 comentário:

Anabela Sa disse...

Parabéns Carla. Continua a "informar-nos".