sábado, abril 07, 2018

"PEGADAS RECENTES... INTEGRADO NAS COMEMORAÇÕES DO ENCERRAMENTO DA ATIVIDADE MÉDICA" DE CÂNDIDO FERREIRA






PEGADAS RECENTES... INTEGRADO NAS COMEMORAÇÕES DO ENCERRAMENTO DA ATIVIDADE MÉDICA 

de autoria de CÂNDIDO FERREIRA

com Prefácio de Miguel Guimarães (Bastonário da Ordem dos Médicos).

"No termo da minha carreira profissional, decidiram os
meus colaboradores mais próximos, e também os utentes
da Clínica que dirigi durante 35 anos, e a que depressa se
associaram familiares e amigos, distinguir-me com uma “Festa
de Homenagem” que entendi não poder recusar.
Entretanto, outras pessoas e até Movimentos e Partidos,
alguns que em absoluto desconhecia, dispuseram-se também a
aderir à iniciativa, promovendo outras realizações em paralelo.
É neste contexto que a todos entendi dedicar este singelo livro,
sem referir ninguém em particular.
Em Pegadas Recentes... dou-lhes conta do meu pensamento
atual, abordo as emoções que intensamente vivo e reafirmo a
vontade férrea que me anima em viver intensamente a vida,
num momento marcante em que resolvi romper com a minha
inscrição na Ordem dos Médicos, uma paixão de sempre.
Um bem-haja a todos e, nunca esqueçam, façam o favor de
ser felizes e de continuarem a ser meus bons e leais amigos.
Cândido Ferreira. In «Pegadas Recentes», 
"Breve explicação e agradecimento".



Cândido Ferreira nasceu em 1949, em Febres – Cantanhede.
Foi um dos candidatos à Presidência da República. Em Coimbra frequentou a Escola Primária, cumpriu a restante formação académica no Liceu de D. João III e na Faculdade de Medicina de Coimbra, até 1973. Foi bolseiro da Gulbenkian, trabalhador-estudante e atleta da AAC, tendo conquistado diversos títulos.Em 1976, dirigiu o Hospital de Pombal, onde deixou reconhecida obra. Entre 1978 e 1982, foi Assistente de Nefrologia e frequentou um estágio em Lyon, na área das transplantações renais. Regressado aos Hospitais da Universidade de Coimbra, integrou a equipa do Prof. Linhares Furtado, tendo organizado a consulta de transplantação e a primeira colheita de órgãos e colaborado na primeira transplantação renal com rins de cadáver, em Portugal. Em 1982, enveredou pela diálise privada a partir de Leiria, tendo construído empresas e Clínicas consideradas modelares e sido responsável por uma vasta consulta de especialidade e por um milhão de tratamentos de hemodiálise.
Democrata e humanista, viveu a crise académica de 1969 e integrou o Executivo Distrital do MDP-CDE de Coimbra, antes do 25 de Abril, tendo chegado a ser detido por atividades contra a ditadura. Já não pertence a nenhum Partido, mas da sua incursão pela política ressalta, em 1975, ter declinado integrar a lista para a Assembleia Constituinte, pelo PS. Tendo exercido as funções de Presidente da Federação Distrital de Leiria daquele Partido, entre 1991 e 1995, recusaria também a carreira de Deputado à Assembleia da República.
Para além de uma vasta produção técnica e científica, alguma em colaboração com os mais reputados centros e publicações internacionais, foi responsável por largas centenas de artigos de opinião, acolhidos em múltiplos jornais, revistas e estações de rádio, tendo ainda efetuado inúmeras intervenções públicas, incluindo na TV. É autor dos romances O Senhor Comendador, "A Paixão do Padre Hilário" e "Setembro Vermelho" e de três livros de crónicas – "Os Burros, Esmeralda – Sim!..." e "Pelas Crianças de Portugal"; foi também porta-voz de um movimento na blogosfera, criado em torno do “Caso Esmeralda”. Tendo sempre merecido excelentes classificações por parte da crítica especializada, foi ainda largamente distinguido na Enciclopédia de Artistas Médicos e na Antologia de Ficionistas da Gândara.
Ligado ao colecionismo, anima a criação de um “Museu das Coleções” em parceria com a Câmara Municipal de Cantanhede, a partir da doação de setecentas mil peças que reuniu, estudou e catalogou, e que se encontram dispersas por uma centena de temáticas, sendo algumas populares e outras ligadas à Bibliografia, ao Dinheiro, à História Postal, à Arqueologia e a diversas Artes Decorativas, como as coleções de pintura portuguesa e de artesanato, esta recolhida em todo o mundo. Mantém cooperação regular com os países de expressão portuguesa. Em 2007 adquiriu uma propriedade no Alentejo, onde se esforça por instalar e desenvolver atividades ligadas à agricultura, à pecuária e à hotelaria, preparando assim um regresso à natureza e aos valores da vida tradicional.
www.facebook.com/minervacoimbraed/ 
www.minervacoimbra.pt

Sem comentários: